Torne-se um seguidor deste blog!

Se
você não pode visitar a APAE pessoalmente, visite pela internet: Não perca a oportunidade de conhecer esse belíssimo trabalho!

A pessoa com deficiência quebra a cultura da indiferença. Tenha coragem de ser diferente.


GOVERNADOR ASSINOU AUTORIZAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DO CENTRO TECNOLÓGICO DE CAPACITAÇÃO NAS APAES DE MINAS E CENTRO DE TECNOLOGIAS ASSISTIVAS DA REDE AP





O dia 22 de setembro de 2011 ficou marcado na história das Apaes: o governador Antonio Anastasia, nesta data, assinou autorizou para implantação do Centro Tecnológico de Capacitação nas APAES de Minas e também para a implantação do Centro de Tecnologias Assistivas da Rede Apae.

O evento aconteceu no Expominas, onde mais 260 Apaes se reuniram, com seus vários representantes. O imenso salão de conferência ficou lotado, com cerca de 2.000 pessoas. Alunos da Apae de Frutal e da Apae de Belo Horizonte fizeram apresentações musicais e a Banda da Diversidade deixou lá sua nota de alegria e agradecimento.

O propósito desses programas é oferecer condições tecnológicas especiais às pessoas com deficiência com equipamentos que favoreçam a elas o desenvolvimento de que necessitam para a melhoria de suas condições de vida.

Leia abaixo a nota do Agênciaminas a esse respeito:

““Estamos começando uma trajetória muito importante. Vamos, de fato, colocar a ciência e a tecnologia a serviço daqueles que mais precisam. A causa e o movimento das pessoas com deficiência, pela sua justiça, pelo envolvimento sentimental, pela realidade que apresentam, merecem prioridade de todos os governos. É a minha obrigação firme dizer que é uma prioridade absoluta termos uma política adequada para tratar as pessoas com deficiência para dá-las mais dignidade para que se sintam prestigiadas, amadas, reconhecidas e, agora, incluídas, através desse grande esforço tecnológico que vamos fazer”, afirmou o governador.

O Centro Tecnológico de Capacitação vai facilitar o acesso das Apaes à internet e às redes sociais, criando uma rede tecnológica de integração das unidades. Será formado por centros de inclusão social e oficinas de capacitação profissional que irão funcionar em 148 municípios mineiros. Cada Centro de Inclusão Social terá cinco computadores adaptados com aparelhos que possibilitam atender diferentes tipos de deficiência.

“É um projeto muito bonito porque temos sempre de ter em mente que as pessoas com deficiência têm também de ter suas oportunidades. Hoje a Ciência e a Tecnologia oferecem muitas alternativas, não só o conhecimento das coisas como um todo, mas a possibilidade de gerar renda e trabalho”, destacou Anastasia.

A proposta prevê, ainda, a realização de oficinas de gastronomia e de capacitação profissional para melhorar a qualificação da mão de obra de pessoas com deficiência, possibilitando melhores oportunidades no mercado de trabalho e a inclusão digital.

O projeto será desenvolvido pelo Governo de Minas, em parceria com a Federação Nacional das Apaes (Fenapaes) e a Federação das Apaes do Estado de Minas Gerais, e implantado com recursos que somam R$ 5,4 milhões. O projeto foi concebido pelo presidente da Fenapaes, deputado federal Eduardo Barbosa.

“Não temos hoje, talvez, a percepção da dimensão do projeto que aqui se inicia. Teremos a possibilidade não só de inovar, mas, sobretudo, através da inovação, trazer qualidade de vida para as pessoas com deficiência, coisa que ainda é um sonho para os brasileiros com deficiência, pois construir políticas públicas voltadas para esse segmento tem sido um grande desafio. No entanto, o Governo de Minas Gerais está dando um exemplo diferenciado. Nós estamos implantando uma política de inclusão social através da tecnologia de informação, uma política pública muito bem estruturada”, ressaltou Barbosa.””

Tecnologias Assistivas

Além do Centro Tecnológico, o governador autorizou a criação de um projeto pioneiro no Brasil, o Centro de Tecnologias Assistivas da Rede Apae. Ele será implantado no município de Pará de Minas, na região Centro-Oeste, com investimento de R$ 650 mil, e terá uma Incubadora de Tecnologia Assistiva e um Núcleo de Qualificação Profissional. A expectativa é de que nesse centro sejam capacitados 4,5 mil profissionais da área de saúde e 5,5 mil da área de educação que irão atender 415 Apaes responsáveis por cerca de 40 mil pessoas com deficiência.

“Vamos colocar em Pará de Minas, com recursos do Estado e da Fapemig, um centro que vai desenvolver tecnologia e inteligência para produção de bens e equipamentos para as pessoas com deficiência. Vamos inovar e isso é muito positivo porque é um contingente muito grande de pessoas que, felizmente, têm o grande respeito da sociedade e precisam ter cada dia mais a sua inclusão reconhecida. O trabalho das Apaes, realizado por toda Minas Gerais, é um movimento social de dimensão imensa, reconhecido trabalho voluntário, feito com muito sacrifício e dedicação, e que toda sociedade deve reconhecer e ter gratidão”, afirmou o governador.

O projeto é uma parceria entre o Governo de Minas, a Prefeitura de Pará de Minas e o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). Essa é a primeira vez que o Inatel abre uma frente de atuação para empreender tecnologia que atenda a um projeto de pesquisa, formação e incubação de empresas.

O secretario de Estado de Ciência e Tecnologia, Narcio Rodrigues, explica que o Governo de Minas está buscando atrair empresas de tecnologia assistiva para o Estado. Além disso, a criação dos centros poderão integrar as ações das Apaes e possibilitar a qualificação das pessoas assistidas.

“O grande objetivo é fazer com que o aparato de Ciência e Tecnologia no Estado, as articulações feitas por nós, possam se converter em ampliação dos espaços de cidadania. Ao construir um Centro de Tecnologia Assistiva, buscar uma incubadora de empresas e um Centro de Formação para Rede Apae, estamos contemplando um movimento que tem já uma enorme abrangência em toda Minas Gerais, com capilaridade em todo o Brasil. Através da rede nós teremos as Apaes ligadas a um ponto, que será o centro em Pará de Minas, que vai poder distribuir conteúdos de formação e qualificação de mão de obra, além de permitir que a pessoa com deficiência possa utilizar o recurso do computador para se ligar à internet, às redes sociais”, explicou Anastasia.

O Movimento Apaeano

O Movimento Apaeano é uma grande rede, constituída por pais, amigos, pessoas com deficiência, voluntários, profissionais e instituições parceiras - públicas e privadas - para a promoção e defesa dos direitos de cidadania da pessoa com deficiência e a sua inclusão social.

Atualmente, o Movimento congrega a Federação Nacional das Apaes (Fenapaes), 23 federações das Apaes nos estados e 2 mil Apaes distribuídas em todo o país, que propiciam atenção integral a 250 mil pessoas com deficiência. É o maior movimento social do Brasil e do mundo, na sua área de atuação.””


Fonte: Federação das Apaes do Estado de Minas Gerais

Estimulando o desenvolvimento de uma criança com necessidades especiais


Não há duas crianças com necessidades especiais iguais, nem as que têm necessidades especiais semelhantes.Vamos explorar as necessidades especiais variadas, saber como estimular uma criança com necessidades especial e ajudá-la no processo de seu desenvolvimento.

O papel dos pais

Dar amor e apoio - as crianças com necessidades especiais precisam de amor e apoio de seus pais, assim como qualquer criança. Algumas vezes, os pais ficam tão absorvidos pela necessidade de estimular seu filho e compensar sua deficiência que acabam esquecendo que a tarefa mais importante é amá-lo e gostar dele como ser humano. Quando uma criança vê que seus pais gostam de estar com ela, ela aumenta o valor que dá a si própria. Esse sentimento crescente de valor é uma medida importante do sucesso dos pais em criar uma criança com necessidade especial.

Estimule a independência - se você tem uma criança com necessidades especiais, seus objetivos são estimular a independência e ajudar seu filho a desenvolver um sentimento de valor e realização pessoal. Com terapia e jogos, você ajuda o seu filho a lidar com seu problema e realizar seu potencial completo. A quantidade de independência de seu filho vai depender, bastante, não apenas de qual necessidade especial ele possui, mas como você o deixa realizar sozinho cada estágio.

Todas as crianças passam por momentos em que parecem parar de melhorar ou quando podem até regredir um pouco. Esse pode ser um momento especialmente difícil para os pais, pois têm que aprender a avaliar o progresso de seu filho.

Concentre-se em objetivos a curto prazo - quando seu filho atingir um platô (estagnar seu desenvolvimento), olhe para trás e se concentre no quanto ele já progrediu. Este também pode ser um bom momento para esquecer objetivos a longo prazo e se concentrar nos objetivos a curto prazo: alimentar-se com as mãos, vestir-se, repetir a primeira palavra ou frase inteligível ou finalmente ir ao banheiro sozinho. Quando os pais concentram suas energias em um único objetivo a curto prazo, uma criança com necessidade especial pode começar a progredir novamente. Ao parar de observar como a criança lida com esses desafios, como se adapta a novas e maiores necessidades, os pais podem se ajudar a desenvolver expectativas realistas para seus filhos.

As crianças progridem mais quando os pais agem escolhendo os métodos educacionais mais apropriados, definindo objetivos razoáveis e fornecendo um ambiente caloroso e protetor. Os pais deveriam enxergar a si próprios como parceiros dos profissionais na hora de planejar os cuidados de seus filhos com necessidades especiais.No entanto, não importa o quanto um pai ou uma mãe tente dar a seu filho, sempre há limites para o que eles podem conseguir sozinhos.

Fonte:http://saude.hsw.uol.com.br/necessidades-especiais-infantis3.htm

II Seminário Mineiro sobre Autismo - Belo Horizonte


II SEMINÁRIO MINEIRO SOBRE AUTISMO - BELO HORIZONTE

Dia: 19/11/2011


Horário: 08h às 17h
Local: Centro Universitário Newton Paiva - Campus Carlos Luz - Auditório Nominato - Av. Presidente Carlos Luz, 220 - Caiçara - Belo Horizonte - MG
E-mail: contato@creativeideias.com.br
Telefone: (21) 2577 8691 | (21) 3246 2904 | (21) 8832 6047


Público alvo:

Pais, Parentes, Mediadores, Estagiários, Monitores, Musicoterapeutas, Psicólogos, Psicopedagogos, Professores, Fonoaudiólogos, Fisioterapeutas, Pedagogos, Terapeuta Ocupacional, Estudantes

Palestrantes:

"Integração Sensorial no Transtorno Espectro Autista"

Dra. Johanna Cordeiro Melo Franco - Terapeuta Ocupacional Infantil, graduada em 2001 pela Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG); Pós-graduada Conceito Neuroevolutivo Bobath Infantil e especialista Integração Sensorial. Formação na abordagem neurocomportamental Integração Sensorial no Transtorno do Espectro Autista.
Blog http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com.
Crefito-4 6142/TO

"O USO DE TÉCNICAS BASEADAS NO MÉTODO ABA PARA O CONTEXTO ESCOLAR"

Dra. Aline Abreu e Andrade – Psicóloga Clínica. Mestranda em Psicologia do Desenvolvimento pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pós graduada em Terapia Comportamental pela PUC-MG. Possui graduação em Psicologia pela UFMG e Formação em Terapias Cognitivas pelo Instituto Mineiro de Terapias Cognitivas (IMTC). Faz intervenções com crianças portadoras de Autismo e Síndrome de Asperger utilizando-se do método ABA (Análise do Comportamento Aplicada) e de Treinamento de Pais. CRP 04/27.586.

"COMUNICAÇÃO VERBAL E NÃO-VERBAL"

Dra. Patrícia Reis - Especialista em Linguagem pelo CEFAC - Centro de Especialização em Fonoaudiologia Clínica, e graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Tem experiência na área de Fonoaudiologia Clínica, com ênfase em Linguagem, atuando principalmente com Transtornos Invasivos do Desenvolvimento, utilizando práticas como Desenvolvimento da linguagem pragmática, Método TEACCH, Currículo Funcional Natural Comunicação Suplementar e/ou Alternativa. CRFa-4124

"MUSICOTERAPIA"

Dra. Simone Presotti – Pós Graduada pela Faculdade Metodista Izabela Hendrix - FAMIH/BH – 1998 - Especialista em Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem. Graduada em Psicologia Clínica – PUC/MG – 1988. Habilitação específica: Curso Preliminar de Música – UEMG – 1999. - Ordem dos Músicos do Brasil - OMB-14.810. Aprofundamento Modelo Benenzon de Musicoterapia – Buenos Aires - 2006. Pioneira no trabalho de Musicoterapia, fundadora da AMT- MG / Associação de Musicoterapia de Minas Gerais. Membro do Conselho Diretor da ABPC – Associação Brasileira de Paralisia Cerebral. Autora de artigos sobre a utilização do recurso musical aplicado aos processos psicoterápicos. CRP MG 8052.

Inscrição para Seminário Mineiro de Autismo pelo site
http://creativeideias.webnode.com.br/cursos-e-eventos-mg/

CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO DE SURDOS DISCUTE A REVISÃO DO PNE - DEPUTADO EDUARDO BARBOSA É MEMBRO DA COMISSÃO ESPECIAL QUE ANALISA A PROPOSTA



Deputado da Mídia

Jornal do Brasil

Congresso Internacional de Educação de Surdos discute a revisão do PNE

http://www.jb.com.br/rio/noticias/2011/09/15/congresso-internacional-de-educacao-de-surdos-discute-a-revisao-do-pne/

Com a presença de mais de 800 estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores e profissionais do Brasil, Estados Unidos e Europa, e uma conferência de abertura proferida pelo acadêmico Evanildo Bechara, teve início, nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, o X Congresso Internacional e o XVI Seminário Nacional de Educação de Surdos. Com o tema “Educação de Surdos: a Conquista de Novos Territórios”, o Congresso será realizado até a próxima sexta-feira no Hotel Othon, em Copacabana. “Nesses três dias de encontro, vamos promover o debate sobre a educação pública de qualidade e a revisão da Meta 4 do Plano Nacional de Educação (PNE)”, disse a Diretora-geral do Instituto Nacional de Surdos (INES), Solange Rocha.

No ano de conclusão do PNE 2010-2020, que trata desde a educação infantil ao ensino superior, passando pela educação tecnológica, este assunto foi o grande destaque nas discussões deste primeiro dia de evento, sobretudo os seus impactos na educação de surdos. O ano de 2011 é um marco na história da educação brasileira, já que por lei, a cada 10 anos o Congresso deve apresentar ao Executivo um Plano Decenal de Educação. Mas por conta das quase 3 mil emendas, houve um atraso na conclusão do PNE, que não foi aprovado até hoje e por isso irá vigorar de 2011 a 2020.

O deputado federal Eduardo Barbosa, membro da comissão especial que analisa a proposta do executivo para o PNE, falou sobre a Meta 4, que trata da educação inclusiva, e que está sendo revista pelo Legislativo. “Ninguém é contrário a um sistema educacional inclusivo, mas a educação inclusiva não deve apenas permitir o acesso. Há a necessidade de criar ambientes específicos para a educação especial. Queremos, no PNE, ampliar e não restringir os diretos à educação”, disse o deputado, que apresentou nove emendas oriundas da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (FENEIS) e que garantem a escola bilíngüe para os surdos. “Acredito que isso vai ser apreciado e absorvido pelo relator”, concluiu o parlamentar.

O deputado apresentou ainda números do Censo Escolar dando conta de que embora nos últimos dois anos o MEC tenha divulgado um avanço nas matrículas da educação inclusiva, isso não garantiu o aumento das pessoas com deficiência nas salas de aulas, pois houve redução do número de escolas especializadas.

Para a professora de Letras Libras da Universidade Federal de Santa Catarina, Patrícia Luiza de Resende, Diretora de Políticas Educacionais da FENEIS, a educação de surdos no Brasil está um caos. Ela corroborou a pesquisa do deputado, chamando a atenção para o fechamento de inúmeras escolas especiais em todo o País e propondo a união da sociedade em favor da educação e da cultura surda.

“O que podemos constatar é que nos últimos anos não houve uma política inclusiva no Brasil. Desde 2003 o número de matrículas vem diminuindo. A Constituição garante que todos tenham direito à educação, mas não a um único modelo. Queremos uma educação plural. Não há como incluir o aluno surdo em uma classe comum, sem o atendimento adequado”.

Durante sua exposição, a professora apresentou pesquisa apontando que embora a população surda tenha aumentado entre 2003 e 2010, as matrículas diminuíram consideravelmente. Os dados mostrados por ela registram 532.620 alunos incluídos, mas apenas 750 salas em atendimento especial o que equivale a 710 alunos por sala. “O ensino do surdo está um caos. Esses alunos estão sendo jogados em classes regulares, sem acompanhamento especial”, alertou a professora.

O X Congresso Internacional de Educação de Surdos continua nesta quinta-feira, com a presença do Diretor do Centro para o Estudo da Comunicação e dos Surdos da Faculdade de Educação da Universidade de Boston, Dr. Robert Hoffmeister, que participará da conferência: “A linguagem da criança surda filha de pais surdos: o que ela contribui para a educação”.


Fonte: Gabinete Deputado Federal Eduardo Barbosa

BAZAR DA APAE 2011

Foi um sucesso o Bazar da APAE 2011

Agradecemos a todos que prestigiaram e adquiram os produtos do bazar da APAE/CL.

São eventos como este que nos ajudam na manutenção dos diversos projetos oferecidos pela instituição.

Segue abaixo algumas fotos...






Enfeites de E.V.A para aniversario

Vejam as fotos abaixo da linda fazendinha em E.V.A confeccionado na oficina da APAE/CL
Aceitamos encomendas para festinhas de aniversario.
Contatos pelo telefone (31) 3761-5511










Projetos Aprovados para Apresentação no XXIV Congresso Nacional das APAE - Novembro/2011 Em Belém do Para

ORAL

Projeto Verde Perto do Luxo ao lixo

Selma Lucia da Silveira Pereira

Daniel Augusto Fonseca

ORAL

A conquista na alfabetização: idéias e experimentações.

Fatima Marinho Gomes

Daniela Santuza Martins

Claudia Correa

ORAL

BrilhAPAE - Oficina Profissionalizante de Materiais de Limpeza -

Daniela Santuza Martins

Daniel Augusto

ORAL

Implantação do Método TEACCH (Treatment and Education of Autistic and related Communication-handicapped Children): Analise do Comportamento em uma abordagem interdisciplinar.

Daniel A. Fonseca

Juliana Campos de Jesus

POSTER

Dança Sênior numa intervenção interdisciplinar na APAE de Conselheiro Lafaiete

Daniel A. Fonseca

Valeria Neiva

19 DE SETEMBRO - DIA NACIONAL DE LUTA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Breve novidades sobre o Bazar da APAE!!!
Em comemoração a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla a APAE de Conselheiro Lafaiete promoveu a II Mostra Cultural da APAE na praça Tiradentes.
Foi um dia inesquecível, contamos com a presença e apresentações artísticas e culturais de diversos seguimentos de nossa cidade,incluindo a parceria com o LAR DE MARIA, PROJETO RODA MOINHOS, FUNDAÇÃO OLHOS D'ALMA, PROJETO ABB COMUNIDADE, PROJETO ALFA, ALUNOS DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA MARGARIDA REZENDE E OUTROS.
Confiram as fotos abaixo.










































LOJAPAE

LOJAPAE

Total de visualizações de página

Assitam

Loading...